PHP: será que vai mesmo morrer? Veja nosso artigo

PHP: será que vai mesmo morrer?

Todo mês tem um artigo, um comentário ou um tweet que diz que o PHP está morrendo e que devemos parar de usá-lo. Mas isso é realmente verdade?

Para ajudar você a entender mais sobre se o PHP está morrendo, eu preparei o artigo de hoje sobre o assunto. Ficou interessado em saber mais? Então acompanhe comigo agora mesmo!

O que é a linguagem PHP?

Em suma, o PHP é uma linguagem de código aberto muito popular no mundo, adequado para desenvolvimento web e que pode ser incorporada de forma muito flexível com HTML. Portanto, se virmos a internet, um grande número de páginas e portais da web está usando PHP abertamente.

O que significa código aberto?

Código aberto significa que é gratuito para todos os programadores que desejam usá-lo em todos os sentidos da palavra.

Incorporado em HTML significa que no mesmo arquivo poderemos combinar código PHP com código HTML, seguindo alguns parâmetros que devemos atender para o correto funcionamento.

Por que usar PHP?

O PHP é uma linguagem totalmente livre e aberta. Tem uma curva de aprendizado muito baixa, sua sintaxe é simples e atende aos padrões básicos de programação.

Dessa forma, ambientes de desenvolvimento complexos não são necessários. Ou seja, você pode programar em PHP sem outra ajuda além do notebook. Além disso, os ambientes de desenvolvimento são rápidos e fáceis de configurar.

É fácil implantar um projeto em PHP porque você tem pacotes totalmente auto instaladores que integram PHP: Apache e MySQL, tanto para Linux (XAMPP) quanto para Windows (XAMPP).

Ambos fáceis de instalar e configurar, como se fosse qualquer aplicativo de desktop. Assim, você obtém no seu computador um servidor local com acesso ao banco de dados, pronto para que possa desenvolver facilmente qualquer projeto que proponha, sem perder tempo com problemas de compatibilidade ou instalar complementos que possa precisar.

Além disso, o PHP oferece fácil acesso a bancos de dados e suporta muitos deles, não apenas MySQL.

Aqui estão algumas vantagens que merecem ser destacadas:

  • Idioma totalmente livre e aberto
  • Curva de aprendizado muito baixa
  • Ambientes de desenvolvimento são rápidos e fáceis de configurar
  • Fácil implantação: pacotes totalmente auto-instalados que integram PHP
  • Fácil acesso a bancos de dados
  • Comunidade muito grande

 

Sem dúvida, todas essas coisas tornam muito mais fácil começar e se tornar um fã do PHP. Para o empreendedor que quer entrar neste mundo e está totalmente determinado a aprender PHP e torná-lo seu modo de vida, o PHP oferece a maior vantagem de todas: provavelmente tem uma das maiores comunidades da Internet em relação a outras linguagens.

E quando você está dentro dessa comunidade, obterá suporte, documentação, componentes, bibliotecas e solução para quase qualquer dúvida que possa surgir.

Se você chegou até aqui, certamente está claro que o PHP tem uma presença importante no presente da web. Mas… e no futuro?

É claro que na web e em geral, em todo o mundo da computação, renovar é essencial: o que hoje é algo totalmente usado amanhã pode se tornar obsoleto.

Na minha opinião, se o PHP continuar evoluindo como antes, adaptando-se a novas necessidades e adicionando mais e mais recursos que nos permitem fazer mais e melhores coisas, sem dúvida teremos o PHP por um tempo.

Contudo, vamos falar um pouco mais sobre esse assunto no próximo tópico.

PHP está morto?

Sim, pode ser que o PHP não seja o tipo de linguagem mais moderna na programação. Mas isso não significa que ele esteja morto, ou que esteja chegando perto do seu prazo de validade.

De acordo com dados do W3TEch, o PHP está sendo usado por 78,9% dos sites com uma linguagem de programação de servidor conhecida. Portanto, pelo menos 8 em cada 10 sites que você visita estão usando o PHP de uma forma ou de outra.

Esses números não devem ser surpreendentes se você parar para pensar sobre isso. Primeiro de tudo, o WordPress, o sistema de gerenciamento de conteúdo mais popular existente, usa PHP.

Considerando que o WordPress capacita mais de 34% dos sites na internet, isso significa que existem muitos sites usando PHP.

Mas não é apenas o WordPress. Existem muitos sites grandes e pequenos feitos com PHP. Por exemplo, o MediaWiki, o software por trás da Wikipédia, é escrito com PHP.

Conclusão

Dessa forma, como você pode ver ao longo desse artigo, o PHP ainda está presente em diversos sites. E apesar de a maioria das estatísticas mostrar que os sites que usam esse tipo de linguagem estão diminuindo, ainda levará muito tempo para sumir.

Além disso, como citei ao longo do artigo, se o PHP continuar a evoluir, dificilmente ele sairá do mercado, pois ele possui muitas vantagens para ser descartado tão rapidamente.

Gostou de saber mais se o PHP está morrendo? Então não deixe de acompanhar os demais artigos do blog, tenho muitas outras novidades para você!

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Receba mais conteúdo
Se inscreva em nosso newsletter e receba mais conteúdo antes de todos, fresquinho saindo do forno.

Rua Voluntários da Pátria, 560 Conj. 303 • São Paulo - SP • 11 2251.1188